Estatuto Editorial

Estatuto editorial do Jornal Terras Notícias

 

1. O ” Terras Notícias ” reitera o propósito de reforçar a vertente local dos seus conteúdos, dando, concomitantemente, carácter residual a matérias regionais e gerais.

2. O jornal, de periodicidade semanal, com publicação às segundas-feiras, mantém o compromisso de respeitar os princípios deontológicos da imprensa e ética profissional, de modo a não poder perseguir apenas fins comerciais, nem abusar da boa-fé dos leitores, encobrindo ou deturpando a informação.

Como projecto jornalístico profissional, independente das forças políticas, económicas ou outras, o “Terras Notícias” mantém também o compromisso de respeitar as declarações universais dos Direitos do Homem e dos Povos, a Constituição da República Portuguesa e os valores dados, local e consensualmente, como sendo os do município de Santa Maria da Feira.

3. Dentro destes parâmetros, o “Terras Notícias” abre-se à pluralidade de opiniões e estimula os seus leitores a darem os contributos possíveis para essa diversidade de leituras. O jornal tem, assim, por adquirido que cada leitor é um potencial colunista, mas exige completa e clara identificação dos autores dos textos e respeito por eventuais visados, sem prejuízo de uma salutar polémica.

4. Na vertente puramente informativa, o “Terras Notícias” dá como certo que não há verdades absolutas, mas versões de factos, que procurará reunir, sem prejuízo de relevar as que entender mais importantes, segundo critérios puramente jornalísticos, sem cedência a pressões de grupos, com total independência.

5. O “Terras Notícias” tem assim como propósito, uma informação rigorosa, competente, equilibrada e objectiva.

6. O “Terras Notícias” facilita os procedimentos burocráticos com vista ao Direito de Resposta, exigindo, contudo, que seja exercido dentro dos parâmetros técnicos definidos pela Lei de Imprensa em vigor.

7. No mais, a Direcção Editorial é soberana nas suas decisões sobre os conteúdos considerados jornalísticos.

8. Os conteúdos comerciais são da responsabilidade dos anunciantes, mas o departamento do sector poderá impor condicionantes de pormenor, nos termos do Código de Publicidade, que qualquer publicação se obriga a cumprir.